21.10.19

TARFIFA BRANCA DE ENERGIA

Você já ouviu falar na Tarifa Branca de energia?

A modalidade foi criada como forma de aliviar o sistema elétrico durante os períodos de maior demanda. Começou a ser oferecida em 2018 para clientes consumo médio acima de 500 kWh por mês, desde 1º de janeiro de 2019 para consumidores com gasto médio superior a 250 kWh por mês, e a previsão é que até 2020 consumidores de qualquer faixa de consumo possam utilizar esse benefício.


Reprodução Divulgação

A tarifa branca sinaliza aos consumidores a variação do valor da energia conforme o dia e o horário do consumo. Oferece energia mais barata em horários que fogem da maior demanda. O consumidor passa a ter a possibilidade de pagar valores diferentes em função da hora e do dia da semana em que consome a energia elétrica. Não se trata de garantia de conta de luz mais barata, e sim de deslocar o consumo para o período fora de ponta, para obter descontos na conta. Se o consumo for maior nos períodos de pico e intermediário, a luz ficará ainda mais cara que a tarifa convencional paga atualmente.

O período fora de ponta pode ser pela manhã, início da tarde e madrugada, por exemplo. Se uma família passa o dia inteiro em casa, a chance de que a mudança tarifária valha a pena é pequena, mas para quem passa o dia inteiro fora e só chega em casa por volta de 21h, ou só usa o imóvel no fim de semana, a tarifa branca pode ser uma ótima opção.

Nos dias úteis, a tarifa branca tem três faixas de horário que variam de distribuidora para distribuidora: 

Ponta (aquele com maior demanda de energia);

Intermediário (geralmente, uma hora antes e uma hora depois do horário de ponta);

Fora de ponta (aquele com menor demanda de energia). 

Antes de optar pela modalidade, é preciso uma análise do perfil de consumo e dos hábitos ao longo do dia. O consumidor deve comparar suas contas com a aplicação das duas tarifas. Isso é possível por meio de simulação com base nos hábitos de consumo e equipamentos. Mais informações sobre a tarifa branca podem ser consultadas em http://www.aneel.gov.br/tarifa-branca.

9.10.19

Como crimpar o conector RJ-45 fêmea - Módulo B-Lux Home Rj 45


Use um alicate crimpador para desencapar cerca de 3 cm do plástico que envolve o cabo.


Encaixe cada um dos fios nas posições corretas, usando o esquema da figura acima.

Em caso de dúvida, use a indicação das cores existente no próprio conector.

Os fios devem ser totalmente encaixados nas fendas do conector, como vemos na figura abaixo:


Para cada uma das 8 posições do conector, posicione a lâmina da ferramenta de inserção, como vemos na figura abaixo:


A lâmina tem uma extremidade cortante que deverá eliminar o excesso de fio. Cuidado para não orientar a parte cortante na posição invertida. A parte cortante deve ficar orientada para o lado externo do conector. Aperte a lâmina firmemente no sentido do conector. A lâmina fará um impacto, e fixará o fio no conector, ao mesmo tempo em que cortará o seu excesso.

Veja também:
Qual a diferença entre CAT5e e CAT6?

Uma vez pronto o conector, devemos testá-lo. A seção completa de cabo terá conectores RJ-45 fêmea em suas duas extremidades. Conecte nesses pontos dois pequenos cabos com conectores RJ-45 macho, previamente testados.


Lembre-se:

Branco-verde
Verde
Branco-laranja
Azul
Branco-azul
Laranja
Branco-marrom
Marrom

Indicamos o Vídeo abaixo:



Créditos Vídeo:
Vlog de TI - Clique aqui

8.10.19

Energia Solar em sua casa


Imagem Divulgação Reprodução Internet

A cada ano no Brasil, mais pessoas estão optando pelo uso da energia solar domiciliar como alternativa energética. Mas afinal de contas, quais são as vantagensque as famosas placas solares oferecem aos seus proprietários?

Em primeiro lugar, é claro, ECONOMIA. Um sistema pode gerar e compensar toda a energia consumida em sua casa. O gasto mensal com a conta de luz passa a ser apenas a taxa mínima pelo uso da rede. A economia é de até 95% na conta de luz e por mais de 25 anos.

O retorno gerado na conta de luz faz a adoção da tecnologia ser considerada, não uma compra, mas um INVESTIMENTO, com uma média nacional de apenas 5 anos para quitação e, atualmente, com excelentes ofertas de linhas de financiamento, devido ao crescimento acelerado nas vendas dos últimos anos.

Além do rápido retorno de investimento, os equipamentos dos sistemas fotovoltaicos possuem uma vida útil de geração de, pelo menos, 25 anos para os módulos e de 15 ou mais para os inversores.

Muito além do retorno financeiro imediato, a instalação desses sistemas garante a VALORIZAÇÃO do imóvel, que se torna autossustentável.

E quantos às temidas bandeiras amarelas e vermelhas na conta de luz? Esqueça a INFLAÇÃO ENERGÉTICA e as bandeiras tarifárias. Quanto mais inflação houver, maior será o valor economizado emaior o retorno entregue pelo sistema.

Não poderíamos deixar de falar do quesito mais importante em se tratando do retorno ao coletivo: SUSTENTABILIDADE. Por se tratar de uma fonte de energia renovável e mais abundante do planeta, a energia solar é uma alternativa importantíssima à grande dependência do Brasil pelas fontes hídricas, que tanto nos causam problemas devido aos períodos de estiagem.

Além de todos os benefícios já citados, os sistemas fotovoltaicos ainda possuem uma tecnologia de longa vida útil, necessitam de pouca manutenção, resistentes às intempéries, evitando danos ou riscos para o sistema e o imóvel, são de rápida instalação e geração silenciosa.

Mas afinal, qual o custo para instalar um sistema fotovoltaico de geração de energia solar em casa? Isso depende muito do consumo de cada família e cada residência. Para uma média de valores temos:

Tamanho da Residência
Modelo do Sistema
Preço Médio
Casa pequena, com 2 pessoas
Sistema de 1.32 kWp
R$ 10.673,36
Casa média, com 3 ou 4 pessoas
Sistema de 2,64kWp
R$ 17.570,00
Casa média, com 4 pessoas
Sistema de 3,3kWp
R$ 20.320,00
Casa grande, com 4 ou 5 pessoas
Sistema de 4,62kWp
R$ 25.695,00
Casa grande, com 5 pessoas
Sistema de 6,6KkWp
R$ 32.410,00
Mansão, com mais de 5 pessoas
Sistemas de até 10,56 kWp
R$ 52,240,00
*Portal Solar

Agora que você conhece os benefícios de um sistema fotovoltaico, basta se aprofundar no assunto, procurar empresas especializadas e planejar a instalação imediata ou futura na sua residência!

4.10.19

Campanha contra o câncer de mama - outubro rosa


E chegou outubro! O mês mais florido do ano é também de conscientização, prevenção e ações afirmativas contra o câncer de mama (e mais recentemente câncer do colo do útero), com o objetivo de compartilhar informações, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento, visando contribuir com a redução da mortalidade.

Os seios são fonte de variadas simbologias. O orgãoda amamentaçãoé também símbolo de feminilidade, ternura, além defonte de inspiração e desejo. Os cuidados com as mamas não podem ser negligenciados, pois elas tambémadoecem.  A doença que mais preocupa é o câncer, por ser o mais incidente e a principal causa de mortalidade por câncer em mulheres no Brasil e no mundo.

Segundo pesquisa realizada pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC), o câncer de mama é um dos três tipos de maior incidência, junto com o de pulmão e o colorretal, e é o que mais acomete as mulheres. Este tipo de câncer, segundo a instituição, é o quinto em questão de mortalidade no mundo. A pesquisa também aponta que uma a cada quatro mulheres que têm um caso de câncer diagnosticado, tem câncer de mama, representando 24,2% do total.

No Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama também é o tipo que mais acomete as mulheres no país (excluídos os tumores de pele não melanoma).A incidência da doença aumenta em mulheres a partir dos 40 anos. Abaixo dessa faixa etária, a ocorrência da doença é menor, bem como sua mortalidade. Já a partir dos 60 anos o risco é 10 vezes maior.

A redução de risco e o diagnóstico precoce da doença são os principais fatores para reduzir a mortalidade por câncer. Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), é possível reduzir em 28% o risco de uma mulher desenvolver câncer de mama a partir da adoção de alguns hábitos como:

Praticar atividade física regularmente;
Alimentar-se de forma saudável;
Não fumar;
Ter o peso corporal adequado;
Não ingerir bebidas alcoólicas;
Evitar uso de hormônios sintéticos em altas doses.

O diagnóstico precoce possibilita que as chances de cura sejam muito maiores para a paciente, chegando a 95%. Quanto mais avançado for o estágio do câncer de mama no momento em que a doença é detectada, menor a chance de cura. Por isso, é imprescindível que as mulheres conheçam seu corpo e suas mamas, estejam atentas a qualquer alteração e procurem um médico imediatamente, caso identifiquem algo anormal. Além disso, devem realizar os exames de mamografia periodicamente.

A FEMAMA e a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) recomendam a realização anual da mamografia regular a partir dos 40 anos em mulheres assintomáticas, como define a Lei 11.664/2008. No SUS, porém, por determinação do Ministério da Saúde, a orientação é para que a mamografia seja realizada em mulheres com idade entre 50 e 69 anos a cada dois anos.

Mulheres de todo o Brasil, aproveitem esse mês para começar os seus exames! São diversas campanhas e ações espalhadas por todo o Brasil, a exemplo do clube de futebol Corinthians que oferecerá até 70 mamografias por dia (inscrições pelo site da campanha). Se informe sobre as campanhas em sua cidade! A Informação é uma grande aliada nessa luta! 

2.10.19

B & B outubro 2019

O B & B (Building & B.Lux) é um informativo distribuído internamente na Building Industrial de Conectores, com o objetivo da divulgação das melhorias implantadas em todos os setores, eventos, promoções, participações dos colaboradores, históricos de tempo de casa e outros.