21.10.19

TARFIFA BRANCA DE ENERGIA

Você já ouviu falar na Tarifa Branca de energia?

A modalidade foi criada como forma de aliviar o sistema elétrico durante os períodos de maior demanda. Começou a ser oferecida em 2018 para clientes consumo médio acima de 500 kWh por mês, desde 1º de janeiro de 2019 para consumidores com gasto médio superior a 250 kWh por mês, e a previsão é que até 2020 consumidores de qualquer faixa de consumo possam utilizar esse benefício.


Reprodução Divulgação

A tarifa branca sinaliza aos consumidores a variação do valor da energia conforme o dia e o horário do consumo. Oferece energia mais barata em horários que fogem da maior demanda. O consumidor passa a ter a possibilidade de pagar valores diferentes em função da hora e do dia da semana em que consome a energia elétrica. Não se trata de garantia de conta de luz mais barata, e sim de deslocar o consumo para o período fora de ponta, para obter descontos na conta. Se o consumo for maior nos períodos de pico e intermediário, a luz ficará ainda mais cara que a tarifa convencional paga atualmente.

O período fora de ponta pode ser pela manhã, início da tarde e madrugada, por exemplo. Se uma família passa o dia inteiro em casa, a chance de que a mudança tarifária valha a pena é pequena, mas para quem passa o dia inteiro fora e só chega em casa por volta de 21h, ou só usa o imóvel no fim de semana, a tarifa branca pode ser uma ótima opção.

Nos dias úteis, a tarifa branca tem três faixas de horário que variam de distribuidora para distribuidora: 

Ponta (aquele com maior demanda de energia);

Intermediário (geralmente, uma hora antes e uma hora depois do horário de ponta);

Fora de ponta (aquele com menor demanda de energia). 

Antes de optar pela modalidade, é preciso uma análise do perfil de consumo e dos hábitos ao longo do dia. O consumidor deve comparar suas contas com a aplicação das duas tarifas. Isso é possível por meio de simulação com base nos hábitos de consumo e equipamentos. Mais informações sobre a tarifa branca podem ser consultadas em http://www.aneel.gov.br/tarifa-branca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário