4.10.19

Campanha contra o câncer de mama - outubro rosa


E chegou outubro! O mês mais florido do ano é também de conscientização, prevenção e ações afirmativas contra o câncer de mama (e mais recentemente câncer do colo do útero), com o objetivo de compartilhar informações, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento, visando contribuir com a redução da mortalidade.

Os seios são fonte de variadas simbologias. O orgãoda amamentaçãoé também símbolo de feminilidade, ternura, além defonte de inspiração e desejo. Os cuidados com as mamas não podem ser negligenciados, pois elas tambémadoecem.  A doença que mais preocupa é o câncer, por ser o mais incidente e a principal causa de mortalidade por câncer em mulheres no Brasil e no mundo.

Segundo pesquisa realizada pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC), o câncer de mama é um dos três tipos de maior incidência, junto com o de pulmão e o colorretal, e é o que mais acomete as mulheres. Este tipo de câncer, segundo a instituição, é o quinto em questão de mortalidade no mundo. A pesquisa também aponta que uma a cada quatro mulheres que têm um caso de câncer diagnosticado, tem câncer de mama, representando 24,2% do total.

No Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama também é o tipo que mais acomete as mulheres no país (excluídos os tumores de pele não melanoma).A incidência da doença aumenta em mulheres a partir dos 40 anos. Abaixo dessa faixa etária, a ocorrência da doença é menor, bem como sua mortalidade. Já a partir dos 60 anos o risco é 10 vezes maior.

A redução de risco e o diagnóstico precoce da doença são os principais fatores para reduzir a mortalidade por câncer. Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), é possível reduzir em 28% o risco de uma mulher desenvolver câncer de mama a partir da adoção de alguns hábitos como:

Praticar atividade física regularmente;
Alimentar-se de forma saudável;
Não fumar;
Ter o peso corporal adequado;
Não ingerir bebidas alcoólicas;
Evitar uso de hormônios sintéticos em altas doses.

O diagnóstico precoce possibilita que as chances de cura sejam muito maiores para a paciente, chegando a 95%. Quanto mais avançado for o estágio do câncer de mama no momento em que a doença é detectada, menor a chance de cura. Por isso, é imprescindível que as mulheres conheçam seu corpo e suas mamas, estejam atentas a qualquer alteração e procurem um médico imediatamente, caso identifiquem algo anormal. Além disso, devem realizar os exames de mamografia periodicamente.

A FEMAMA e a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) recomendam a realização anual da mamografia regular a partir dos 40 anos em mulheres assintomáticas, como define a Lei 11.664/2008. No SUS, porém, por determinação do Ministério da Saúde, a orientação é para que a mamografia seja realizada em mulheres com idade entre 50 e 69 anos a cada dois anos.

Mulheres de todo o Brasil, aproveitem esse mês para começar os seus exames! São diversas campanhas e ações espalhadas por todo o Brasil, a exemplo do clube de futebol Corinthians que oferecerá até 70 mamografias por dia (inscrições pelo site da campanha). Se informe sobre as campanhas em sua cidade! A Informação é uma grande aliada nessa luta! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário