News
Loading...
Blog Parceiro

20 cuidados que você deve ter para evitar choques elétricos e proteger a sua família



As lesões provocadas pelo choque elétrico podem ser de quatro (4) naturezas:

1 - Eletrocução (fatal)
2 - Choque elétrico
3 - Queimaduras 
4 - Quedas provocadas pelo choque

Eletrocução  
É a morte provocada pela exposição do corpo a uma dose letal de energia elétrica. Os raios e os fios de alta tensão (voltagem superior a 600 volts) costumam provocar esse tipo de acidente. Também pode ocorrer a eletrocução com baixa voltagem (V<600 volts), se houver a presença de: poças d'água, roupas molhadas, umidade elevada ou suor.

Choque elétrico 
É causado por uma corrente elétrica que passa através do corpo humano ou de um animal qualquer. O pior choque é aquele que se origina quando uma corrente elétrica entra pela mão da pessoa e sai pela outra. Nesse caso, atravessando o tórax, ela tem grande chance de afetar o coração e a respiração. Se fizerem parte do circuito elétrico o dedo polegar e o dedo indicador de uma mão, ou uma mão e um pé, o risco é menor. O valor mínimo de corrente que uma pessoa pode perceber é 1 mA. Com uma corrente de 10 mA, a pessoa perde o controle dos músculos, sendo difícil abrir as mãos para se livrar do contato. O valor mortal está compreendido entre 10 mA e 3 A.

Queimaduras
A pele humana é um bom isolante e apresenta, quando seca, uma resistência à passagem da corrente elétrica de 100.000 Ohms. Quando molhada, porém, essa resistência cai para apenas 1.000 Ohms. A energia elétrica de alta voltagem, rapidamente rompe a pele, reduzindo a resistência do corpo para apenas 500 Ohms. Veja estes exemplos numéricos: os 2 primeiros casos referem-se à baixa voltagem (corrente de 120 volts) e o terceiro, à alta voltagem:

a) Corpo seco: 120 volts/100000 ohms = 0,0012 A = 1,2 mA (o indivíduo leva apenas um leve choque)
b) Corpo molhado: 120 volts/1000 ohms = 0,12 A = 120 mA (suficiente para provocar um ataque cardíaco)
c) Pele rompida: 1000 volts/500 ohms = 2 A (parada cardíaca e sérios danos aos órgãos internos).

Além da intensidade da corrente elétrica, o caminho percorrido pela eletricidade ao longo do corpo (do ponto onde entra até o ponto onde ela sai) e a duração do choque, são os responsáveis pela extensão e gravidade das lesões.

Quedas de altura
Os acidentes com eletricidade ocorrem de várias maneiras. Os riscos resultam de danos causados aos isolantes dos fios elétricos devido a roedores, envelhecimento, fiação imprópria, diâmetro ou material do fio inadequado, corrosão dos contatos, rompimento da linha por queda de galhos, falta de aterramento do equipamento elétrico, etc. As benfeitorias agrícolas estão sujeitas à poeira, umidade e ambientes corrosivos, tornando-as especialmente problemáticas ao uso da eletricidade.

EFEITOS ESTIMADOS DA ELETRICIDADE
CORRENTE
CONSEQUÊNCIA
1 mA
Apenas perceptível
10 mA
"Agarra" a mão
16 mA
Máxima tolerável
20 mA
Parada respiratória
100 mA
Ataque cardíaco
2 A
Parada cardíaca
3 A
Valor mortal

Muitos acidentes domésticos podem ser evitados facilmente. Mesmo assim, segundo o Sistema Único de Saúde (SUS) aproximadamente 40% de todos os acidentes ocorrem dentro de casa. 
Pensando nisso, queremos alertar nossos consumidores e leitores para que adotem medidas simples, porém significativas, a fim de obterem maior segurança dentro e fora de suas casas, evitando o risco de acidentes elétricos, como choques e outros agravantes.
Abaixo seguem algumas dicas que selecionamos para você proteger a sua família e alertar os seus conhecidos:

1. Antes de qualquer conserto nas instalações elétricas internas, desligue a chave geral (disjuntor). Para facilitar identifique com etiquetas o quadro de luz.


2. Para se proteger dentro de casa, a dica principal é fazer a manutenção da rede elétrica a cada 10 anos, no máximo. 

3. Tomadas ou interruptores com partes derretidas ou queimadas devem ser substituídos.

4. Para troca de temperatura é importante o chuveiro estar desligado e o corpo não estar molhado. Além disso, é bom usar chinelo de borracha para trocar a temperatura do chuveiro, mas como alertou o químico Luiz Fernando Pereira, o chinelo não é tão eficaz na prevenção de choques muito intensos, é apenas um cuidado a mais.

5. A água pura não conduz eletricidade, mas se tiver cloro, sal ou alguma outra substância, já vira condutora elétrica, por isso, durante uma tempestade, é recomendado sair imediatamente do mar ou da piscina para evitar um choque por um raio.

6. As tomadas devem ser mantidas protegidas, principalmente em famílias com crianças e animais. Você pode utilizar o protetor de tomada e caso não tenha, pode usar um esparadrapo e jamais deve introduzir qualquer objeto em seus orifícios. Cuide também para que os fios dos aparelhos não estejam esticados ou em locais de passagem.


7. Evite ligar vários aparelhos elétricos em uma mesma tomada ou a utilização de extensores ou “gambiarras”.

8. Não se esqueça de verificar sempre a voltagem correta do aparelho antes de conectá-lo à rede elétrica. Observe o diâmetro dos pinos e jamais force a conexão deles em uma tomada. E não esqueça: nunca retire qualquer pino dos plugues, isso pode causar sobrecarga e graves acidentes.


 9. Desligue e retire o plugue da tomada quando for limpar os aparelhos eletrodomésticos.

10. As emendas de fios devem ser revestidas por fita isolante ou devem ser usados conectores apropriados. Fios desencapados podem causar choques elétricos, curtos-circuitos, superaquecimento e até incêndios.

11. Na rua, a dica é manter-se sempre afastado da fiação elétrica, especialmente dos fios que não estão encapados já que os choques podem ser perigosos.

12. Aparelhos eletrônicos, inclusive, devem ficar afastados da pia, chuveiro ou banheira porque, se caírem na água, podem sofrer uma pane elétrica e dar um choque em quem estiver usando.

13. Caso alguém leve um choque, a primeira medida a ser tomada é desligar a chave elétrica da casa, em sequencia chame ajuda ou ligue para o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) no 192, deite a pessoa e cheque a sua respiração e o pulso no pescoço. Se não houver batimentos, faça massagem cardíaca.
Não é recomendado encostar-se na pessoa que está levando o choque, porque isso pode ser fatal. Se não for possível desligar a chave geral, remova o fio ou a vítima com a ajuda de um material seco não condutor de energia, como madeira, cabo de vassoura, jornal dobrado, cano plástico, corda etc.

14. Em caso de raios ou trovões, a recomendação é tirar todos os aparelhos eletrônicos da tomada e evitar atender ao telefone para se proteger.

15. Cuidado com as lajes e construções de dois ou três pavimentos, que ficam mais próximas dos fios elétricos e cuidado com vergalhões, barra de ferro, trilhos de cortinas e outros materiais, para que não encostem aos fios.

16. Nunca tente podar árvores próximas à rede elétrica.

17. Não entre nas subestações de energia (AES Eletropaulo) para recuperar algo, como bola ou pipa.


18. No caso de antenas de tv, só faça instalações se o tempo estiver bom e sempre longe dos fios elétricos, calculando a distância para que, em caso de queda, a antena não toque os fios e caso ela caia em direção à rede elétrica, chame a empresa distribuidora de energia (AES Eletropaulo).

19. Oriente as crianças a soltarem pipas em locais afastados da rede elétrica e se a pipa encostar nos fios elétricos, não tente tirá-la de jeito nenhum.


20. Não faça consertos nas instalações elétricas internas se não entender bem do assunto. Chame um profissional da área.





Compartilhe este link com amigos e familiares e mantenha todos em segurança!   


Fontes:
UFRJ 


About Giselle Forestiero

Obrigado por visitar o Blog da B-Lux Tomadas e Interruptores.